Salvador

    0
    159

    Salvador é cidade-inspiração

    Cleidiana Ramos

    Fotos: Aristides Alves

    Na mitologia grega, as musas, filhas de Zeus e da deusa Memória, eram as responsáveis por inspirar os artistas e cientistas. Se tivesse que ocupar uma identidade no mundo mágico grego, Salvador, com certeza, seria uma dessas divindades, pois a capital da Bahia é uma fonte inesgotável de criações artísticas que a celebram.

    Da literatura de Jorge Amado à música de Dorival Caymmi, Salvador se tornou a terra que povoa os sonhos de turistas do mundo inteiro. Sediada às margens da Baía de Todos-os-Santos, a cidade, fundada em 1549 e que reinou como a primeira capital do Brasil durante 214 anos, tem uma bela orla, além de um patrimônio cultural que mistura arquitetura colonial, herança afro-brasileira, religiosidade com características únicas e muita festa.

    Em Salvador, as temperaturas lhe dão a peculiar característica de verão durante quase todo o ano. Mesmo no seu período chuvoso, que é de abril a agosto, as temperaturas não costumam baixar dos 17º.

    A arquitetura colonial é um dos atrativos da capital baiana.

    Como as suas praias estão localizadas na zona urbana, dá para frequentá-las em praticamente todos os finais de semana. Além disso, Salvador tem um calendário festivo difícil de ser igualado por outras capitais brasileiras.

     Celebração

    Salvador é a cidade em que festividades religiosas se expandem para além dos templos. Assim, de novembro até a véspera do Carnaval acontecem ao menos 11 grandes celebrações conhecidas como “festas de largo”. Elas são uma espécie de aquecimento para a maior de todas as comemorações: o Carnaval.

    A capital da Bahia recebe milhares de pessoas para aproveitar uma folia que se divide em festa na rua animada por trios elétricos e as baladas que acontecem nos camarotes. Nos últimos anos tem aumentado a possibilidade de curtir a festa como “pipoca”, ou seja, sem estar vinculado aos blocos que cobram dos seus associados. São os chamados “trios independentes” animados por estrelas da axé music, um ritmo próprio que surgiu a partir do Carnaval.

    Além disso, Salvador oferece possibilidades gastronômicas inesquecíveis. Com uma culinária muito própria a partir de pratos preparados à base de azeite de dendê, a cidade tem milhares de opções para curtir tanto a cozinha regional como a internacional.

    Dona de uma arquitetura colonial com destaque para as belas igrejas, é também considerada a “meca da religiosidade” por congregar diversas religiões. É a base da mais famosa vertente das religiões de herança africana, o candomblé, onipresente na cidade não só com seus terreiros, inclusive com seis oficialmente declarados patrimônio do Brasil pelo Iphan, mas nas obras de artistas como Carybé e Mestre Didi.

    “Capital da Alegria”, “Roma Negra”, “Coração do Brasil” e outros apelidos carinhosos mostram que, assim como uma musa, Salvador seduz e transforma uma visita a seus domínios em experiência inspiradora.

    Um dos belos cenários da cidade.
    SHARE
    Previous articleCosta das Baleias

    Postagens sobre esse destino: