Conheça os encantos da Lagoa do Abaeté

1
217

Priscila Dórea

Fotos: Divulgação

Situada na área de proteção ambiental do Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté, em Itapuã, a Lagoa do Abaeté possui inúmeros encantos e mistérios envolvendo sua águas. Antes chamada de Lagoa de Itapuã, sempre foi uma área sagrada para os adeptos do candomblé.

Muito visitada por turistas, a areia branca das dunas e a água escura têm a fama de “engolir” pessoas, o que fez com que a lagoa se tornasse temida, não apenas pelos visitantes, mas também por moradores locais. As ocasionais mortes só aumentaram ainda mais o ar de mistério em torno do lugar.

A causa real dessas “pessoas engolidas” pelas águas da Abaeté está nos diversos redemoinhos em pontos específicos conhecidos por poucas pessoas. Sustentada por nascentes que surgem no meio das dunas, a água doce da Abaeté era muito usada por lavadeiras que ajudaram a manter muitas das tradições ancestrais vivas, enriquecendo a cultura de Salvador.

Porém, no final da década de 70, com a melhoria de acesso ao lado norte da cidade e a construção do aeroporto internacional, diversos loteamentos foram sendo instalados pela área, além de ter ocorrido o crescimento do bairro de Itapuã. A urbanização, ao lado de várias ocupações irregulares, provocou uma real devastação nas dunas com uma grande quantidade de areia sendo retirada sem nenhum controle e de forma clandestina.

Então a área de proteção ambiental foi criada para conter as ações predatórias do local e preservar as belezas naturais da região. Criado em setembro de 1993, o Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté possui, além das dunas e da lagoa, um centro urbanizado, que é a sede da associação das lavadeiras. O parque cobre uma área de aproximadamente 12 mil metros quadrados.

Lenda

A palavra abaeté vem do tupi e é a junção de dois termos: abá, que significa “homem” e eté, “verdadeiro, honesto”. Quando o parque ainda era uma aldeia, ela era comandada por um guerreiro indígena. 

Esse guerreiro, que protegia a aldeia, tinha uma forte ligação com Uiara, a mãe d’água, e um dia foi levado por ela para o fundo da lagoa. Depois do seu desaparecimento, os nativos começaram a ouvir vozes vindas da lagoa e por isso começaram a ficar com medo de tomar banho nas águas escuras.

1 COMMENT

  1. Um dia vou realizar o meu sonho de ir conhecer está linda cidade, com fé em Deus e em Jesus Cristo, amém 💖❤💖

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Postagens sobre esse destino: